Entre Aspas – Save me

O texto da tag “Entre Aspas” desta vez é de um amigo muito querido: Rafael Goulart. Ele compartilhou comigo algumas palavras que ele escreveu em um momento muito difícil de sua vida. Um momento de autodescoberta, de medo, de socorro..um momento “de cortar os pulsos”, como ele define, rs . Acho que todo mundo já passou por algum momento semelhante alguma vez.  Rafa, obrigada pelas lindas palavras, apesar de tristes..e obrigada por confiá-las a mim e ao blog.  =) Te adoro!

 

SAVE ME

Queria poder chorar.

Mas quanto mais eu tento, menos lagrimas saem,

Mais meus olhos secam e amargura essa dor.

Será a hora certa? Mas qual é a hora certa?

Algo me prende. Minto!

Alguém me prende, e por melhor ou pior que possa ser, sei quem é.

Esse alguém mascara a própria dor,

Esse alguém quer mostrar que sua vida é perfeita.

Quer mostrar o impossível,

E só eu posso controlá-lo.

Por favor, preciso de ajuda!

Quero saber quem sou!

Quero rir sem sentir vergonha!

Quero poder ser ridículo e sorrir do meu ridículo.

Quero realizar meus sonhos e acabar com esse sentimento que me perturba.

Ajude-me a curar de mim mesmo!

Por Rafael Goulart 

Ps: Não deixem de visitar o blog do autor deste post. É um projeto super bacana que aborda sobre um tema um tanto polêmico: o bullying

Posted on by Renata Stuart in Entre Aspas

About Renata Stuart

Renata Stuart tem 26 anos e é mineira, de Belo Horizonte. Se não fosse comunicóloga, seria psicóloga. Romântica incurável, intensa e fã de pessoas, escreve para tentar entender o comportamento humano, os relacionamentos e a si mesma. Desistiu e chegou à conclusão de que a vida não se explica, se sente.

7 Responses to Entre Aspas – Save me

  1. Armando Kooser

    I don’t even know how I ended up here, but I thought this post was good. I don’t know who you are but definitely you are going to a famous blogger if you are not already ;) Cheers!

  2. Flavio Ribeiro

    Ola Renata tudo bem?

    Achei ótimo o seu trabalho aqui, mas fiquei pensando sobre esse título “save me” e quando terminei de ler você mesma respondeu com “ajude-me a curar de mim mesmo”. E a resposta está ai mesmo! As pessoas em volta podem até ajudar quem vive este tipo de problema, aqui caracterizado pelo bullying, mas somente a própria pessoa pode se salvar!

    Adorei.

    Abraços Flávio.
    –> Blog Telinha Crítica <–

  3. Rafael F Goulart

    Obrigado pelo espaço Rê! Suas palavras que são lindas. Adoro seu site, e é um prazer contribuir! Quanto ao meu site, ele está saindo do forno ainda. Em breve vou precisar da sua ajuda para divulgação. Conto com seus leitores também (breve Merchan)… hehehe… Abraço!

  4. Joicy Sorcière

    Essa dor é das piores, pois muitas vezes não está estampada em nossa face! O sofrimento solitário, sem saber se alguém vai ajudar, piora tudo!

    Intenso!!!

    bjks

  5. Luciana Souza

    Oi Renatinha
    Eu realmente sei o que é esse sentimento, e colocá-lo em poesia, não é prá qualquer um, parabéns ao Rafael, e parabéns a vc por divulgá-lo.
    Bjão e um ótimo domingo.

    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

  6. Marcela Soares

    E mais uma vez o Rafa mandou super bem. Paarabéns!

  7. Luciana Santa Rita

    Oi Re,

    Tudo bem? O pedido de socorro é nítido e importante a temática do bullying.

    Beijos.

    Lu

Add a Comment