Afinal, o que é confiança ?

confianca

O dicionário Aurélio a define como 1.Segurança íntima de procedimento 2. Crédito, fé. 3.Boa fama.

Para mim, confiança nada mais é que ausência de medo. Quando há confiança, não há medo de arriscar, de errar, de se machucar. É simplesmente se entregar, sem sofrer por antecipação pelas consequências, pois a confiança não nos deixa ver o que pode dar errado. Confiança é também otimismo. É doar-se a alguém sem medo de estar sendo enganado.

Confiança é certeza. Certeza de que sua melhor amiga não te difama quando você lhe dá as costas e certeza de que ela irá te defender se alguém o fizer.Confiança é ousadia. Só os ousados não temem o erro. E quando o erro acontece, confiança é esperança. Só quem tem fé continua e persiste até obter êxito.

Confiança é alma leve, tranquilidade transbordando, paz interior. Nos relacionamentos, confiança é reciprocidade, é mutualidade. Se não for uma via de mão dupla, ela não existe. Confiança é respeito, é amor, e, sobretudo, fidelidade. Mas a confiança brota de dentro, logo, quem não confia em si próprio, tampouco confiará no outro.

Entretanto, infelizmente, nos últimos tempos, o excesso de confiança no outro tornou-se sinônimo de ingenuidade! Ora, mas quem disse somos espertos? Diversas vezes insistimos em confiar, confiar …até que o pouco de confiança que nos resta, começa a se dissolver nas mentiras, nas decepções e nas surpresas desagradáveis da vida. Sim, os laços estão frouxos, os cadeados não travam com a mesma força e os interesses estão falando mais alto que os sentimentos. “O mundo é dos espertos”, é o que ouvimos. “Desconfie, tenha sempre aquele pezinho atrás”.

Ok, tenho que concluir que, sim, temos que seguir esses dolorosos conselhos. Mas também não sejamos radicais.
Não exclua toda e qualquer chance de confiar em alguém. Modere sua confiança nos outros, sim, vá com calma, o mundo está mesmo louco e não se sabe para onde foram os critérios de bom caráter.

Mas, não se esqueça: confie [sem moderação] em si mesmo!

Tenho certeza que você não irá se decepcionar!

 

Por Renata Stuart

Posted on by Renata Stuart in Reflexão

About Renata Stuart

Renata Stuart tem 26 anos e é mineira, de Belo Horizonte. Se não fosse comunicóloga, seria psicóloga. Romântica incurável, intensa e fã de pessoas, escreve para tentar entender o comportamento humano, os relacionamentos e a si mesma. Desistiu e chegou à conclusão de que a vida não se explica, se sente.

4 Responses to Afinal, o que é confiança ?

  1. Carlosteodororocha

    Show

  2. mikaelly martin

    Me responde uma coisa….e quando um homem te pede uma foto de calcinha e sutiã e você fala qi não, ai ele fala qi é falta de confiança….isso é falta de confiança?

  3. Allan Ferreira

    Me derretendo nos seus posts, simples e de ótima estrutura textual! A confiança é sensível, nobre, complexa. É uma escada que dificilmente aceita tropeços. É escassa mas essencial.
    Renato Russo diz “Se você quiser alguém em quem confiar, Confie em si mesmo”, mas tolamente ou não me permito confiar nas pessoas. Alguns poucos ainda não me quebraram a confiança, e acredito que nunca o farão. Eterna e viva esperança. Um abraço, de alguém que não chega a ser um amigo, mas admira sua pessoa sabe lá porque motivo rs

  4. Jose Filho

    Quando empreendemos esforços com vistas a atingir algum objetivo, so temos duas certezas: Terei êxito ou fracasso. O otimismo e o realismo são dois vértices que se projetam na mesma direção. Em tudo que empreendemos arriscar contamos com os fatôres sorte, resistência, obstinação, empreendedorismo, entusiasmo, projeção futura e enfim… possibilidade de se atingir os objetivos. As vêzes é mais difícil enfrentar nossa própria falta de coragem e determinação do que propriamente os objetivos mais ousados dentro de determinadas circunstâncias.
    Penso que o primeiro momento de ousadia é dar o pontapé inicial, a autoconfiança portanto é determinante para que o indivíduo explore suas possibilidades, e se projete diante dos obstáculos, onde o fator determinante de êxito ou fracasso seja no ramo profissional ou sentimental serão resultados do que nos propomos enfrentar, e de que forma tais resultados viriam nos afetar positiva ou negativamente. É óbvio que tôdos queremos vencer, atingir nossas aspirações das mais fáceis às mais ousadas, mas há também no fracasso a oportunidade de aprendermos sôbre nós próprios, sôbre onde falhamos, onde deveremos melhorar, concluir se foi necessário desistirmos ou não dos nossos sonhos, e enfim… tentar de novo com novos instrumentos de experiência e coragem. E coragem significa… não fechar os olhos diante dos perigos, assim se tornaria ainda mais difícil enfrentá-los.

Add a Comment